Mais de 20 anos de carreira e especialista Tattoo Japonesa no Brasil: Fuzina Tattoo

-

A tatuagem japonesa e história de um mestre no assunto.

Você curte tatuagem oriental?

Convidamos um especialista no assunto para falar com propriedade sobre este estilo tão importante na tatuagem!

O Fuzina tem uma longa estrada na arte e muito conhecimento para compartilhar com a gente.

Afinal, são 23 anos de experiência no estilo japonês, preto e cinza e coberturas de tattoo!

Que honra ter em nosso blog um artista como o Fuzina!

Agora vem com a gente conferir a conversa que tivemos com o artista, que está sensacional!

Fuzina Tattoo

Descreva um pouco sobre você e como foi sua trajetória até aqui: 

Fuzina: Comecei a tatuar em 1999, foi quando comprei meu primeiro kit de tatuagem influenciado por revistas de tatuagem que comprávamos nas bancas de jornal.

Sempre gostei de música, artes plásticas e visuais, então tinha simplesmente 3 caminhos a seguir. Hoje sabemos qual foi minha escolha, claro, a tatuagem. Não só como trabalho, mas como modo de vida também.

Conte um pouco como a tatuagem entrou na sua vida e qual seu propósito em fazer arte?

Fuzina: Conheci a tatuagem quando criança, ainda nos anos 80. Vi algumas poucas na pele de adultos, mas curti muito quando descobri os decalques. Aí tive certeza que teria pelo menos uma tattoo quando crescesse.

Como atualmente você conversa e até mesmo convence o cliente a ter uma arte autoral, e não uma cópia da internet?

Fuzina: Hoje em dia, cada vez mais o cliente já vem preparado para deixar o artista trabalhar o tema escolhido da melhor forma possível. Mas acho que tudo é um meio termo entre a ideia, o  gosto do cliente, o que eu gosto e acho que funciona no projeto.

Meu cliente receberá o que ele sabe que merece. É deixar o tatuador fazer o melhor e confiar, assim terá o melhor trabalho de todos! Cada um tem a tattoo que merece, e isso só quem sabe é ele mesmo.

Como são seus clientes, o que eles mais procuram você para realizar e quais são os hábitos deles?

Fuzina: Trabalho com ótimos clientes! Geralmente vem por indicação de amigos e parentes que já conhecem meu trabalho, então tenho muita liberdade de criação nos projetos. Porém respeito demais a opinião deles, pois será na pele deles que será feita a arte, terão que se orgulhar para levar algo para toda a vida.

Além da tatuagem, quais outros tipos de arte você desenvolve? Estão à venda?

Fuzina:  Eu esculpo, grafito mas pinto bastante projetos japoneses também. Essas pinturas viram séries premiadas que acabo vendendo prints e os originais.

“Logo mais estarei lançando meu sketchbook, workshops presenciais, on-line e outras novidades!”

O que na arte gostaria de fazer e ainda não fez e gostaria de se desafiar?

Fuzina: Gostaria de explorar mais a impressão 3D, que é uma modalidade nova e muito promissora nos próximos anos.

Qual história tatuou que mais fez diferença para você? O que era?

Fuzina: Acho que são inúmeras para citar, mas sempre homenagens me emocionam muito.
Tanto de pessoas como de animais, vivos ou já falecidos, que foram tão importantes que merecem ser eternizados nas peles de quem os ama.

Qual o estilo de tatuagem que não é o que faz atualmente, mas gostaria de fazer alguns projetos?

Fuzina: Gostaria de voltar a fazer trabalhos em realismo colorido. Fiz por alguns anos, me renderam alguns prêmios de portrait e realismo. Estou afastado a cerca de 5 anos desse tipo de tattoo, e sinto falta hoje em dia de fazer. Quem sabe?

Você tem pretensão de fazer guests e visitar outros estados e países para levar sua arte? Se sim, quais?

Fuzina: Agora passada a época mais séria da pandemia, fica mais fácil retomar esse projeto na minha carreira. 

“Poder mostrar meu trabalho em viagens e guests, principalmente nas principais capitais brasileiras. Retomar as idas à Argentina e quero conhecer o Chile também.”

Qual artista você adoraria fazer uma collab futuramente? 

Fuzina: Me encantaria muito trabalhar com inúmeros artistas em diferentes áreas, mas com certeza Cacau Horihana, Pablo Barada e Herman Coretta estão nessa lista. 

 Quem você admira na arte da tatuagem, porque escolheu essa pessoa?

Fuzina: Os artistas citados anteriormente, sem sombra de dúvidas, e inúmeros outros que vou ser injusto em não falar. Mas Shige, Horioshi III, Jee Sayaleri, Júnior Goussain, Maurício Teodoro, Gonzalo Goicochea, merecem estar nessa lista de artistas da tattoo oriental que devem ser assistidos de perto!

Qual legado você gostaria que sua arte deixasse e qual dica você daria para quem está iniciando na tatuagem como artista?

Fuzina: O legado que espero deixar é toda minha bagagem adquirida até meu último suspiro de vida. Não somos eternos, nossa arte um dia vai pro caixão junto com nossos queridos clientes, e o que resta? Os ensinamentos, ideias trocadas que reverberam por muitos e muitos anos…

Para quem ainda vai se tatuar, qual conselho você deixa para essa pessoa?

Fuzina: Escolher bem o tatuador, principalmente respeitando o tipo de trabalho que ele faz e se sente confortável em navegar. O segundo passo é entregar a ideia, o local do corpo e deixar que o tatuador te conduza, para que juntos, você e ele saiam satisfeitos com o resultado final.

Muito importante mesmo confiar no artista, Fuzina!

Agora vamos falar um pouco sobre a Arte Oriental? Nada melhor que o especialista no assunto para compartilhar seu conhecimento com a gente! Vem ver: 

Descreva um pouco sobre a arte oriental no Brasil, ela é muito difundida?

Fuzina: Está tendo mais espaço nos últimos anos, muitos artistas bons surgindo a cada dia. Porém acho que falta muito estudo para um resultado melhor, tanto esteticamente como culturalmente adequado.

E ele aconselha: 

“Não tenham preguiça de pesquisar, buscar informações e ir atrás de workshops. Sempre tem algum mestre da tattoo japonesa disponibilizando material de estudo. Não perca tempo!”

Quais artistas no Brasil você indica sobre arte oriental? E no mundo para que os seguidores possam acompanhar? 

Fuzina: Nomes como Cristian Arae, Mauricio Teodoro, Junior Goussain, Digo Tattoo, Cacau Horihana, Deneka, Ivan Szazi, Caio Pineiro, Edmar Santos, Tuti Serra merecem atenção especial.

Quais elementos principais para uma arte ser uma tatuagem oriental?

Fuzina: A tattoo japonesa, como prefiro me referir ao estilo que trabalho e estudo, tem muitos e muitos elementos bem marcantes e que sem eles não fica tão harmônica.

Mas acho que o fundo é o elemento que a maioria dos artistas erra muito e não estuda com a importância que deveria.

Tatuagem oriental nunca sairá de “moda”, o que você acredita que possa modernizar essa arte para as novas gerações? Acredita que entre temas novos e novas cores? O que já viu de novo? 

Fuzina: Acho importante a evolução da arte, e com certeza a tattoo japonesa não é diferente.
Já existe uma escola mais moderna de tattoo japonesa, e cada vez aparecerão mais vertentes dessa linda arte que me cativa cada dia mais! 

O oriental de Fuzina Tattoo

Qual conselho você dá para quem busca ter uma arte oriental tradicional? O que deve ter em mente? 

Fuzina: O maior conselho de todos é não ter medo de ir atrás de informação, pesquisa, estudos que levem a evolução na arte japonesa como em qualquer tipo de área. 

“A tatuagem no geral exige 24 horas de atenção, sem isso não há excelência no trabalho final.”

Por fim, qual conselho você passa para seus alunos de workshops, participantes de eventos e também seus admiradores que gostariam de ser especialistas no estilo oriental aqui no Brasil?

Fuzina: Fiquem ligados que cada vez mais haverá essa abertura na tattoo japonesa.
Esse ano estou lançando um material muito bacana principalmente pra quem quer estudar e aprender mais dessa arte milenar. Acompanhem meu perfil!

Oba, já aproveita para seguir!
O perfil do artista é: https://www.instagram.com/fuzina_tattoo/ 

Muito obrigada Fuzina pela entrevista, será de grande ajuda na tatuagem Brasileira e para artistas que estão começando. 

“Quero agradecer essa linda oportunidade de divulgar meu trabalho aqui na Tattoo2me, que só engrandece o mundo da tattoo no Brasil e é de vital importância para evolução dos artistas locais. Parabéns pelo trabalho maravilhoso que todos admiramos.” 

Tatuagem oriental do artista Fuzina Tattoo

Nós agradecemos imensamente seu tempo e atenção!

Hey! E você que está lendo, fica com a gente que tem outras matérias e histórias inspiradoras aqui no Blog do Tattoo2me! 

Nicole Ognibeni
Nicole Ognibenihttps://tattoo2me.com
Jornalista apaixonada por novos sabores, tatuagens, viagens e animais. Vem pro meu mundo: @nicole.ognibeni / blog.tattoo2me.com

Mais desse autor

Mais Recentes

Ideias de fotos em estúdio de tatuagem

Você é artista e gostaria de ter ideias de fotos para mostrar melhor seu trabalho? Vou te dar sugestões aqui:

Um super artista brasileiro:Tony Vilella

Você irá conhecer a linha do tempo do artista Tony Vilella, que começou a tatuar em meados dos anos 2000 e hoje é reconhecido mundialmente na tatuagem.

Pode um piercing ser letal?

Nas últimas semanas veio a público o falecimento de uma jovem de 20 anos, e sua morte foi primeiramente vinculada a colocação de um piercing.

Publicidade

Mais Populares

Queloide ou granuloma? Entenda a diferença!

Apareceu uma bolinha no seu piercing? Se sim, a primeira coisa que vem à nossa mente é a tão temida queloide. Mas, na maioria das vezes, o caso se trata de um granuloma.

O significado da tatuagem de borboleta

Pra você que ama esse animal da nossa fauna e flora, vem ver qual o significado da tatuagem de borboleta carrega em seus desenhos! Você vai se surpreender!

84 inspirações de tatuagens femininas

As tatuagens mais lindas que você vai ver hoje, e tudo isso para te inspirar na sua próxima tattoo.