Lettering: conheça as técnicas desse estilo de tattoo

Conversamos com a artista Gabriela Droguett, especialista em Lettering, e vamos tirar todas as suas dúvidas sobre esse estilo de tatuagem.

-

O Lettering, que é a arte de desenhar letras, parece que encontrou uma outra arte perfeita, a tatuagem. Os dois têm circulado juntos e o resultado não poderia ser diferente: tattoos escritas cada vez mais exclusivas.
Nós, aqui no Tattoo2me Magazine, já produzimos uma matéria sobre o tema, em 2017. Se liga no trechinho da matéria:

LETTERING X TIPOGRAFIA X CALIGRAFIA

É uma loucura pensar nas diferentes formas de se produzir letras. São muitas possibilidades. Mas podemos apresentar resumidamente como:

Tipografia– É o estudo de como as letras interagem entre si em uma superfície e projeto. Segundo o professor de Letras Gerrit Noordzij, “Tipografia é escrever com caracteres pré-fabricados.”
É comum encontrarmos a Tipografia em textos corridos de livros, planfletos e folhetos, por exemplo.

Caligrafia– É usar uma técnica para criar letras mais artísticas. Demanda estudo e tempo.

Lettering– Pode ser definido- e resumido- como a arte de desenhar e criar letras. A combinação dessas letras serve para um objetivo, uma utilização específica e uma finalidade. “É como uma ilustração, mas a ilustração são as letras.”, afirma Birão Lettering.

Enquanto a Tipografia trabalha com padrões já existentes, o Lettering carrega a liberdade da criação e da criatividade. Cria-se letras do zero e sem levar em conta padrões e letras pré-definidos.

E por falar em liberdade de criação, surge, exatamente neste ponto, a tatuagem em Lettering: desenhar letras… na própria pele.

E para tirar nossas dúvidas e falar com máxima propriedade sobre o assunto, conversamos com a artista Gabriela Droguett, de quem somos fãs, e temos a honra de poder aprender tanto com seu trabalho.

A artista Gabriela Droguett ❤

Gabriela, o início

Gabriela nos deu uma verdadeira aula sobre Lettering, sobre tatuagem.
Enquanto conversávamos sobre sua carreira e suas técnicas de trabalho, a artista preparava as malas para, em poucos dias, desembarcar em Toronto.
A conexão seria Salvador x Toronto, soteropolitana, Gabriela, junto com mais 4 artistas, inaugurou o estúdio Cinc, localizado também em Salvador.
Foi nesse clima pré-viagem que nossa conversa alcançou voo.

“Quando comecei a tatuar, há mais de 10 anos atrás, os tatuadores não costumavam tatuar frases, letrinhas.
“onde já se viu um negocio desse?!”, eles diziam.
E como eles não gostavam, os meninos do estúdio começaram a me passar esses trabalhos. Eu fazia toda a escrita do estúdio.
E aí pensei: bom, vou fazer as escritas mais lindas, o mais incrivel possivel.
Os trabalhos ficavam bonitinhos e as pessoas começaram a me procurar por isso.
E em 2011, eu decidi que eu ia estudar sobre, mergulhar de cabeça, fazer uns cursos, fiz design gráfico, de caligrafia e cursos para melhorar meu trabalho.
Comecei a estudar fontes, diagramação, parágrafos e começou assim.
Foi um encontro.”

Gabriela nos contou que fez o caminho inverso: primeiro veio a tattoo e depois surgiu o amor por desenhar letras.

“A tattoo escrita pra mim é muito forte: Você resume tudo que está te movendo em uma única palavra, ou em duas ou três, ou em um texto.
A tattoo escrita tem uma bagagem enorme!
Eu fico até um pouco sentida vendo as pessoas fazendo tattoo escritas com tanto carinho e cuidado, não é só a tattoo, é tudo que está por trás, toda uma história.
É uma palavra que significa todo um mundo pra aquela pessoa.
Eu dou muita importância tanto pra quem escreve uma letra ou para quem fecha uma costela inteira com o salmo 91, por exemplo.”

Escrever ou desenhar: Lettering!

Eu não sei você aí que está lendo, mas nós ficamos super curiosos para saber como a artista lida com a escrita, com as letras.

“Não tem uma palavra que eu mais gosto de escrever. Mas tem letras que eu adoro desenhar.
Por exemplo, adoro m minúsculo, o maiúsculo eu odeio!
Gosto do S maiúsculo.
Tem umas letras que eu tenho mais paixão.
O z minúsculo… o O eu gosto muito, dá pra variar bastante.
E sabe o mais engraçado? É que as pessoas acham que eu escrevo daquele jeito.
E eu não escrevo assim.
Aquilo é um desenho que eu faço. É um desenho de letra.
Minha letra mesmo é uó.
O Lettering é o desenho de letra. É o que eu faço hoje.
É o processo de desenhar uma letra, uma frase, um texto.”

Lettering, a técnica de Droguett

Lógico que não poderíamos deixar de falar de técnicas e inspiração com a artista. Nos questionamos: existe uma técnica para escrever ou se cria conforme a inspiração?

“Olha, existe uma técnica e você depois constrói em cima dela.
Eu sempre digo que a gente tem que construir para depois desconstruir.
Eu sempre faço uma grade, eu estruturo as letras e esboço o que quero e vou moldando.
Não é éscrever, é desenhar uma escrita.
Eu estruturo bastante antes de fazer o acabamento.
É micro e macro, sabe?
Toda escrita tem uma base, uma altura padrão e se o cliente te der liberdade, fica muito melhor.
Já criei muitas letras e faço muitas cursivas.
Toda letra você pega a forma básica dela e descontrói, mas sem deixar que a letra se perca.
Você tem que conseguir identificar o que está escrito, que letra que é.
É preciso entender a essência da letra.
O T, por exemplo, é um bastão cortado.
Tem que saber como se constrói uma letra, a forma básica de como as letras se estruturam.
E como eu faço mais letras cursivas, comecei a fazer curso de caligrafia de bico de pena.
Tem que estudar mais e aprimorar.
Eu gosto de fazer com que cada tattoo seja única.
Quanto mais se aprende, mais fácil fica.”

O que é mais difícil de fazer? Letra grossa ou letra fina?

“No geral, letras finas são mais difíceis.
A grossa você pode ajeitar, variar, ir engrossando aos poucos.
A fina você faz e tá ali.
Então, a fina é um pouco mais complicada.”

Qual é um mundo perfeito para quem trabalha com Lettering?

“Rapaz, deixa eu pensar…
O mundo perfeito é você ter cada vez mais liberdade.
Mas em relação à escrita, os clientes sempre buscam uma referência e acabam ficando presas à outras letras.
Então, é bom sair um pouco do que a gente vê na internet, por exemplo.
Meus clientes são muito abertos e o mundo ideal é esse: fazer coisas diferentes.
Quanto mais aberta a pessoa está, mais única a tattoo será!”

C’Ink. Tattoo- Porque a arte é tão subversiva quanto ser mulher

O estúdio recém inaugurado em Salvador, tem um time de peso: além de Gabriela Droguett como uma de suas residentes, o estúdio conta com Milena Correia, Nely Tattoo, Carol Hidalgo e Reka Bittencourt.

“Uma coisa que a gente sente falta é a troca.
E é um mundo masculino, machista.
Mulher em estúdio de tatuagem ou era secretaria ou esposa de tatuador.
Aqui em Salvador é um meio bem fechado ainda.
A gente queria estar em um lugar onde pudesse trocar.
E de maneira bem desprentenciosa, sentamos pra conversar e nasceu o C’ink.
É desmistificar que mulher não pode trabalhar junta.
Cada tattoo passa pelo olho das cindo artistas, todo mundo opina, ajusta…está sendo incrível!
A gente tatua todo mundo: Homem, Mulher, Trans… Somos dessas.
A gente tatua todo tipo de público até porque a gente quer uma equidade.
Queremos ser igual!”

Foi ou não foi uma verdadeira aula estar mais próximo e conhecer o trabalho da Gabriela Doguett? Sem falar, claro, em saber tudo sobre Lettering.

Para conhecer mais sobre o trabalho da artista, não deixe de acessar o Instagram e conferir os trabalhos maravilhosos:

Gabriela Droguett Tattoo (@gabrieladroguett) * Instagram photos and videos
58.6k Followers, 1,027 Following, 1,895 Posts – See Instagram photos and videos from Gabriela Droguett Tattoo…www.instagram.com


Oi! Você ainda está aí?
Compartilha o nosso texto, vai!

E para encontrar o artista ideal para a sua tattoo, acesse o nosso site:
tattoo2me.com e digite sua cidade!

E nossos perfis no Instagram são atualizados de 3 em 3 horas:

Tattoo2us e Tattoo2me

Fernanda Moraeshttps://blog.tattoo2me.com
Editora no Tattoo2me Magazine. Mãe do Zion e Jornalista, às vezes. Cultura Periférica, Indústria Cultural e Tatuagem.

Mais desse autor

Mais Recentes

Debby Mota: Um corpo livre em constante movimento

Conheça Debby Mota, artista especialista em artes afro e indígenas.

A Ciência por trás do processo de tatuar

Como o pigmento é um corpo estranho para o nosso organismo, ele pode causar reação alérgica ou não, saiba mais aqui!

Lugares mais doloridos do corpo

Os níveis de dores podem ser diferentes para cada organismo, leia mais aqui!

Publicidade

Mais Populares

Queloide ou granuloma? Entenda a diferença!

Apareceu uma bolinha no seu piercing? Se sim, a primeira coisa que vem à nossa mente é a tão temida queloide. Mas, na maioria das vezes, o caso se trata de um granuloma.

O significado da tatuagem de borboleta

Pra você que ama esse animal da nossa fauna e flora, vem ver qual o significado da tatuagem de borboleta carrega em seus desenhos! Você vai se surpreender!

84 inspirações de tatuagens femininas

As tatuagens mais lindas que você vai ver hoje, e tudo isso para te inspirar na sua próxima tattoo.