Mapeamento auricular: Um passo importante para sua perfuração

Você sabe o que mapeamento auricular? é um momento muito importante para que sua perfuração aconteça da melhor forma possível!

Photo by Tamara Gore on Unsplash

Então, o que seria esse tal de mapeamento auricular?
Como o nome sugere, nada mais é do que um “mapa” da sua orelha.
Esse mapa guiará o perfurador na hora de marcar o local da perfuração.
Mas como assim, a marcação não pode ser feita em qualquer local, onde eu quiser? Não.
E eu explico o porquê: a marcação da perfuração deve ser feita no local que sua anatomia permitir.
Primeiro, cada pessoa tem uma anatomia diferente, isso significa que a orelha de uma pessoa será totalmente diferente da orelha de outra pessoa e, normalmente, vemos isso também na mesma pessoa também. Ou seja, a orelha esquerda pode ser bem diferente da direita e vice e versa. Você já ouviu falar que não somos simétricos?
O lado direito do nosso corpo é diferente do lado esquerdo e vice e versa. Isso significa que pode ocorrer de que o piercing que você quer fazer não poderá ser feito na orelha que você deseja.

Fases do mapeamento auricular


O mapeamento auricular consiste em dois momentos: em procurar ausência de vasos sanguíneos que prejudiquem a cicatrização confortável da perfuração e que podem trazer sangramento excessivo, e também consiste em procurar o local mais anatômico, que melhor comportará seu piercing.
Normalmente, a marcação do local do piercing é a parte mais demorada de um procedimento justamente por causa da complexidade anatômica de cada pessoa.
O profissional body piercer deve entender que cada anatomia pede por uma marcação diferente e, além disso, deve saber explicar ao cliente quando sua anatomia não permitir o piercing que é desejado, assim como saber sugerir alternativas também – às vezes em uma orelha não dá, mas na outra a perfuração ficara divina!

Eu devo cobrar que meu perfurador faça meu mapeamento?

Alguns profissionais discordam sobre a importância desse passo para a perfuração, a justificativa é de que se eu perfurar um vaso sanguíneo, ele irá se regenerar em outra região.
Minha visão sobre o assunto é: às vezes, enxergamos nitidamente vasos sanguíneos a olho nu mas na maioria das vezes só enxergamos vasos calibrosos fazendo a verificação com uma luz da parte da frente e da parte de trás da orelha.
Como posso garantir que não vou trazer um problema ao meu cliente se não fizer esse estudo simples de sua anatomia?
Se possível, pergunte ao seu perfurador sobre o mapeamento auricular. Um cliente informado é um cliente com uma boa cicatrização de piercing!


Gostou desse texto? Quer conhecer mais sobre meu trabalho? Acesse meu Instagram @annebodypiercer e me chama pra tirar suas dúvidas!


CONTINUE NO BLOG…

26 Piercings na orelha para você se inspirar!
Piercing: vem conhecer os maiores profissionais do Brasil
Como cuidar do piercing do verão